Corporação Musical "13 de Maio"

Corumbá de Goiás – GO

A História da Banda

No Século XIX, as Bandas de Música que existiam em Goiás, participavam ativamente tanto das atividades sócio-religiosas como dos acontecimentos políticos, possuindo ligação, muitas das vezes, com o Partido Conservador ou com o Partido Liberal. Em Corumbá de Goiás, a primeira Banda de Música que possuiu caráter político foi a “União Corumbaense”, que foi fundada no ano de 1866, pelo Padre Manoel Inocêncio da Costa Campos, juntamente com alguns de seus parentes. A “União Corumbaense”, posteriormente, passou a denominar-se “14 de Julho”, em homenagem à queda da Bastilha. Porém, cremos que só após a morte de seu fundador, ocorrida a 05/10/1870, é que ela se tornou órgão do Partido Conservador. Durante muitos anos, essa Banda de Música foi dirigida pelo Cel. Deodato Sebastião da Costa Campos, que já exercia tal função em 1875. O Cel. Deodato, era; também, o líder do Partido Conservador em Corumbá. Corumbá possuía, ainda, outro partido político, o Partido Liberal, e; foi por ocasião de uma vitória desse partido, sobre os conservadores, que seus membros tiveram a idéia de também fundar uma Banda de Música, para festejar seus eventos. O Presidente do Clube Liberal de Corumbá, Cel. Luiz Fleury de Campos Curado, encomendou, então, o instrumental através de um pedido à firma comercial “A Euterpe”, do Rio de Janeiro. Uma vez aqui chegados, os instrumentos musicais, foi contratado um maestro, José Gomes Gerais, para formar os novos músicos, já que entre os jovens que se apresentaram poucos conheciam a arte musical. Após alguns meses de ensaio, a nova Banda de Música fez a sua primeira apresentação, sendo no dia 13 de Maio de 1890, aniversário de dois anos da Abolição da Escravatura, data em que seus dez músicos percorreram as principais ruas de Corumbá.

Quando de seu surgimento, a idade média dos componentes da “13 de Maio” era de 19 anos, uma vez que o próprio líder dos fundadores, Antônio Felix Curado (Cel. Felinho), tinha, então, 18 anos de idade, e; durante toda a sua primeira fase, os jovens predominaram em seu quadro de músicos. Hoje, portanto, a Corporação Musical “13 de Maio”, entidade sem fins lucrativos, possui uma média de cinqüenta integrantes efetivos, todos voluntários, das diversas classes sociais e idades, sendo composta não só por homens, como foi até início da década de 70, mas, também, por mulheres, executando instrumentos de sopro e percussão e apresentando peças musicais dos mais variados estilos. Atualmente, não possui filiação partidária, mas continua com participação ativa nos acontecimentos religiosos, cívicos e culturais da comunidade corumbaense, atuando, também, nas diversas cidades do Estado de Goiás e região administrativa do Distrito Federal, possuindo, ainda, uma geração recente de compositores e uma constante formação de novos músicos, que; além de comporem a “13 de Maio”, já contribuem em outras Bandas profissionais e amadoras do Estado de Goiás.

Formar novos talentos, sem abandonar a experiência e contribuição dos músicos veteranos, investir e estruturar a Escola de Música da Corporação Musical “13 de Maio” é prioridade da atual Diretoria da entidade em questão. Portanto, o esforço em manter uma escola de música tem sido positivo. A Corporação, mesmo sem possuir um instrumental favorável, somando-se matrículas e renovações de matrículas, recebe cerca de 80 alunos todos os inícios de ano, e; destes, a maioria permanecem e alguns já estão compondo as fileiras dos músicos efetivos da Banda. O ensino de música na Sede da Corporação sempre foi gratuito, sendo assim; a “13 de Maio”, além de pensar em sua continuação por meio da formação de novos músicos, e; além de contribuir imensamente para com a cultura local, realiza, também, um valioso papel social, dando oportunidade aos jovens da comunidade corumbaense, em especial aos mais carentes, que não possuem condição de comprar um instrumento musical, contratar um professor ou deslocar para outras cidades em busca do ensino da música, de possuírem uma ocupação sadia, que; futuramente, pode se tornar uma fonte de renda, afastando-os das drogas e outros males que ameaçam o mundo hodierno.

            Diante ao exposto, pode-se notar que a Corporação Musical “13 de Maio”, patrimônio imaterial cultural é um tesouro para a população corumbaense, e; não só para esta, como para todo o Estado de Goiás, por isso, no dia 17 de novembro de 2006, no Palácio da Música do Centro Cultural Oscar Niemeyer de Goiânia, a mesma recebeu, do Conselho Estadual de Cultura, o Diploma de Destaque Cultural do Ano, e; recentemente, a 10 de janeiro de 2014, recebeu o Título de Utilidade Pública a Nível Estadual, após apresentação de proposta, por parte do Deputado Estadual Talles Barreto, aprovação da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás e Sanção do Governo do Estado.

Diretoria Atual

Diretor/Presidente: Cristiano Rodrigues Ferreira
Diretora/Social: Vanessa Abadia Gama Fernandes
Secretários Gerais: Tiago Fernandes Dias
                                     Samanta Jaime Araújo Dias
                                     Vilma Gama
Regência: Maestro Delígne Almeida de Oliveira Bragança